Clube Austral

PortugueseEnglishSpanishRussian

Acompanhe nossas
Redes Sociais

PortugueseEnglishSpanishRussian

Pesos e Balanços

Existe um medo generalizado, e não completamente infundado, que a eleição de Lula resultará na venezualização do Brasil, com a implementação de um sistema político e econômico inspirado diretamente no bolivarismo que, por sua vez, é o filho latino americano bastardo do velho Comunismo Soviético. Todavia este quadro, embora seja constantemente ventilado em propagandas eleitorais e tenha serviço de grito de guerra para certos movimentos, não condiz com a realidade e os projetos de poder do Estabelecimento, uma vez que eles estão mais do que contentes com o capitalismo, com o globalismo, com seus iphones e ternos importados, sendo seu verdadeiro campo de batalha o cultural e não o econômico.

Ninguém nega as fortes simpatias vermelhas de Lula, simpatias estas que são ainda maiores entre os membros de seu círculo mais íntimo. Contudo é importante lembrar que o PT precisou abrir mão de sua ortodoxia a fim de se reerguer nacionalmente, trazendo para sua aliança um conjunto de partidos e políticos que, embora se alinhem no plano cultural e comportamental, divergem pesadamente no âmbito econômico, tendo sido os mesmo que em 2016 deram apoio a Michel Temer e emplacaram a Reforma Trabalhista. Nenhum desses políticos precisa do PT, é o PT que precisa do seu apoio se espera ter a chance de fazer qualquer coisa em quatro anos e de ter quatro anos.

O que quero dizer é que as pessoas enxergam o PT e o Lula como sendo muito mais poderosos do que realmente são, os visualizam como os Iluminatis brasileiros, uma organização sobrenatural que consegue tudo que almeja, da maneira que lhe agrade. Isso, embora seja um belo discurso eleitoral que unifica seus opositores num discurso inflamado, é um exagero narrativo, e o PT de novo e de novo fracassou em suas tentativas de tomada de poder, sendo forçado a abaixar a cabeça, tendo que se satisfazer com muita falação e pouca ação na esperança de manter seus apoiadores energizados com promessas que são feitas desde os anos 80 e nem chegarem perto de serem cumpridas em 14 anos de governo. Ademais, tão incompetente é o PT no poder que ele foi capaz de ser pego não uma, mas duas vezes em esquemas de corrupção gigantescos.

Além disso, é ingênuo acreditar que o presidente detêm poderes tremendos e pode moldar o país segundo sua visão e vontade, pois não pode. O Presidente do Brasil sempre foi subserviente às vontades do Legislativo, não ao contrário, e agora às do Judiciário que embora tenha tomado decisões a favor de Lula são tudo menos subordinados ou lacaios de Lula. Somado a isso existe agora um movimento político de oposição organizado e consolidado já fazem dez anos que com certeza tomará as ruas se as coisas saírem do controle.

Por falar em sair do controle, não podemos nos esquecer de 2015/2016 quando as coisas saíram do controle e Dilma foi mandada embora, abrindo espaço para Michel Temer. Observar o Vice é sempre algo interessante, pois ele sempre dá sinais interessantes: se Lula tivesse escolhido Hadad ou Manuela como Vice eu estaria extremamente preocupado, pois isso demonstraria que o PT e Lula estavam seguros numa chapa sangue puro e com confiança absoluta que jamais seria removido do poder, não importando os absurdos que fizesse.

Não obstante, Lula escolheu como seu vice Geraldo Alckmin da mesma forma que Dilma escolheu Michel Temer, como uma forma de cheque em branco. Isso demonstra, mais do que tudo, que o PT está numa posição precária, uma situação em que não pode se dar ao luxo de avermelhar o país, pois isso lhe faria perder a base política que o elegeu, o que resultaria num mandato extremamente curto e uma rápida limpeza na casa.

Formado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas, se dedica principalmente ao estudo…